carro parado 1

Quem vive nas grandes cidades tem tantas opções de transporte que está tornando cada vez mais comum as pessoas deixarem o automóvel mais tempo parado na garagem.

Se isso se aplica a você, é importante saber que é preciso tomar algumas precauções para evitar uma dor de cabeça na hora em que você voltar a dirigi-lo. Porém, se os seu carro ficar parado por até duas semanas, pode relaxar: não é suficiente para causar estragos. Mas é sempre bom providenciar uma boa limpeza (por fora e por dentro).

Encerar a carroceria é outra boa prática, pois evita que a sujeira grude na pintura. O ideal é guardar o automóvel em uma garagem coberta e bem ventilada. Caso não seja possível, providencie uma boa capa automotiva.

Se o período em que está parado é grande, é importante passar a trocar o óleo do motor e os filtros de acordo com o tempo, e não com a quilometragem. Mesmo com o motor desligado, o lubrificante se degrada pela oxidação.

Atenção também aos pneus. Se o veículo ficar imobilizado por mais de um mês, use a pressão indicada no manual para carga máxima, caso contrário o pneu pode deformar.

Os limpadores de para-brisa também precisam de cuidados, eles tem que ser levantados para evitar que a borracha da palheta grude e se deforme em contato com o vidro.

Como qualquer máquina, o automóvel funciona melhor se for utilizado com frequência. Rodar ao menos 5 km a cada 15 dias é o suficiente para manter o conjunto mecânico em bom estado. Mas atenção: não basta ligar o motor com o carro parado. Assim, apenas o motor estará sendo beneficiado.

Além disso, rodar periodicamente também ajuda a evitar que a embreagem fique “colada”, por excesso de umidade.

Fonte: Quatro Rodas