Se você vai viajar de carro é muito importante ficar atentos aos pneus antes de pegar a estrada para evitar alguns riscos, gastos e aborrecimentos desnecessários;

Por exemplo, trafegar com pneus carecas é infração grave com punição de cinco pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 127, além de estar sujeito a acidentes que não serão cobertos pelas seguradoras se estas constatarem o descuido com os pneus como causa do acidente.

Alguns itens importantes sobre os pneus do seu veículo:

1.DESGASTE:

Em dias de chuva, o risco de aquaplanagem e a perda do controle da direção aumenta quando há pouca ou nenhuma profundidade dos sulcos, comprometendo o escoamento da água que fica entre o pneu e o piso. A profundidade mínima dos sulcos dos pneus, –  é de 1,6 mm de profundidade. Abaixo dessa medida, em qualquer parte dos sulcos, o pneu é considerado “careca”.

2.CALIBRAGEM DOS PNEUS:

O correto é calibrar os pneus conforme a indicação do fabricante; isso interfere no comportamente deles. Rodar com o pneu abaixo da pressão adequada aumenta a área de contato com o piso, torna a direção do veículo mais pesada e pode causar dissolução da rodagem devido ao calor gerado. Isto exige mais esforço do motor, fazendo com que o veículo consuma mais combustível e polua mais.
O excesso de pressão pode causar desgaste no centro da rodagem gerando perda de estabilidade em curvas.

3.ESTEPE:

Não deixe de lado a checagem das condições do estepe e confira se o mesmo encontra-se no lugar. É importante mantê-lo pronto para o uso, caso seja necessário. Uma boa dica é colocar até cinco libras a mais do que o normal, já que o pneu reserva nem sempre é calibrado com a mesma frequência dos pneus em uso.

4.RODÍZIOS:

É fundamental fazer rodízio de pneus. O rodízio de pneus serve para equalizar o desgaste e garantir uma vida longa e uniforme a eles. Ele deve ser realizado de acordo com a recomendação que consta do manual do veículo ou a cada 8 mil quilômetros para pneus radiais e 5 mil para pneus diagonais.

5.ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO:

Balancear e alinhar as rodas evita desgastes precoces dos pneus e desalinhamento da direção o que poderia causar a instabilidade do veículo. Se o veiculo sofrer impactos na suspensão ou, na troca de pneus ou ainda se ele estiver puxando para um lado e em última instância aos 10 mil quilômetros, deve-se alinhar o veículo. E por sua vez o balanceamento das rodas deve ser feito sempre que surgirem vibrações, na troca ou conserto do pneu ou a cada 10 mil km.

NOVIDADE:

No segundo semestre deste ano, um projeto poderá virar portaria, trata-se do selo de eficiência para pneus. Da mesma forma que recebem os  produtos como eletrodomésticos. Isto visando levar ao consumidor informações sobre características de segurança e eficiência energética do pneu que devem ser classificados em categorias entre A e G. Serão avaliados o nível de ruídos, a aderência ao piso molhado e a resistência ao rolamento.